Unidades

Veja onde atendemos

Telefone

(21) 99954-5700

E-mail para contato

Enviar um e-mail

Aneurisma cerebral › Causas, Diagnósticos e Tratamentos

Aneurisma Cerebral
aneurisma-cerebral-avc
O Aneurisma Cerebral

Aproximadamente 5% (cinco) de nossa população têm algum tipo de aneurisma cerebral

O aneurisma cerebral é uma dilatação que se forma na parede enfraquecida de uma artéria do cérebro. Na prática, a pressão normal do sangue, dentro do vaso, força essa região menos resistente e dá origem a uma saliência, semelhante a uma bexiga, que costuma crescer vagarosamente.

O maior problema de conviver com esse afrouxamento arterial é o risco de ruptura da artéria acometida, da mesma forma que no aneurisma de aorta abdominal, e no conseqüente vazamento de sangue. A ruptura do aneurisma pode ocorrer durante toda a vida, mas é mais frequente entre a quinta e sexta década de vida. Muitas pessoas nascem com aneurismas cerebrais, os chamados aneurismas congênitos que, ao longo da vida, podem aumentar e romper.

Aproximadamente 5% (cinco) de nossa população têm algum tipo de aneurisma cerebral, mas apenas um pequeno número desses aneurismas causam sintomas, normalmente decorrentes de seu crescimento e/ou sua ruptura.

Tipos

Os aneurismas são divididos em dois tipos:

  • Aneurisma sacular: é o tipo mais comum. Semelhante a uma bexiga de aniversário, é composto por uma parte mais estreita chamada colo (o “pescoço” da bexiga) e a cúpula (a parte inflada). Em 98% das vezes, as rupturas ocorrem na cúpula. Esse tipo é subdividido em função do tamanho: pequeno, grande e gigante. Quanto maior o aneurisma, maior o risco de rompimento.
  • Aneurisma fusiforme: menos frequente, é caracterizado por uma dilatação anormal de um trecho da circunferência da artéria. O diferencial é a ausência de colo.

Sintomas de um aneurisma cerebral?

O aneurisma cerebral não costuma provocar sintomas, entretanto, ele pode crescer e comprimir alguma região do cérebro, o que pode provocar algum sintoma, como dificuldade da fala ou tonturas. Na maioria das vezes, no entanto, os sintomas surgem em decorrência do rompimento do aneurisma, sendo um sinal de alerta e de necessidade de ajuda médica imediata.

O principal sintoma de uma ruptura de aneurisma é a dor de cabeça muito forte e que começa de maneira súbita. Essa dor de cabeça, descrita por muitos como a pior possível, pode vir acompanhada de outros sintomas, como náusea, vômito, perda de consciência, desmaio e até mesmo o coma. Convulsões, paralisia de um lado do corpo, mudanças na capacidade visual também são sintomas que podem ser observados.

Quais as causas do aneurisma cerebral?

Qualquer pessoa pode ter aneurisma cerebral, inclusive crianças. Vale ressaltar que eles são mais comuns em adultos e mulheres.

Ainda não são conhecidas as causas exatas que levam ao desenvolvimento de um aneurisma cerebral, no entanto, alguns fatores que parecem aumentar o risco incluem:

Além disso, algumas doenças que estão presentes ao nascimento também podem aumentar a tendência para ter um aneurisma, como doença dos ovários policísticos, estreitamento da aorta ou malformação cerebral.

Prevenção

Os aneurismas cerebrais apresentam alguns fatores de risco que podem ser evitados, controlados ou tratados. Desse modo, para prevenirmo-nos, devemos tentar afastá-los.

  • Controlar a pressão arterial;
  • Manter índices adequados de glicose, colesterol e triglicérides;
  • Ter uma alimentação saudável, à base de vegetais, frutas, fibras e carnes magras;
  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • Não fumar;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas em excesso.

Se houver casos de aneurisma na família deve-se visitar o neurologista periodicamente para rastrear o risco de surgimento de eventuais dilatações.

Tratamento

O tratamento é definido em função do tamanho, localização, tipo e forma do aneurisma e quadro clínico do paciente. As técnicas adotadas são microcirurgia ou intervenção endovascular (embolização).

  • Clipagem. Um neurocirurgião pode operar o cérebro cortando o crânio, identificando o vaso sanguíneo danificado e colocando um clipe no aneurisma. Isso evita que o sangue entre no aneurisma e cause mais crescimento ou vazamento de sangue.
  • Endovascular. Um neurocirurgião ou radiologista intervencionista pode introduzir um tubo através das artérias, como em um angiograma, identificar o aneurisma e preenchê-lo com bobinas de fio de platina ou látex. Isso evita que mais sangue entre no aneurisma e resolve o problema.

Hoje em dia, com o grande avanço dos equipamentos, técnicas e materiais médicos, o tratamento pode ser feito de maneira minimamente invasiva (via endovascular), sem a abertura cirúrgica do crânio.

Pré-agendamento

Preencha o formulario abaixo para fazer o pré-agendamento de sua consulta

Este é um pré-agendamento. Após o preenchimento deste formulário, a Central de Marcação de consulta entrará em contato para dar continuidade ao atendimento, em até 2 dias úteis.
agendar-consulta-vascular
0 +
Pacientes atendidos